Tag: Raphael Montes

Alberto Mussa conversará com outros três escritores (Heloísa Seixas, Joca Terron e Santiago Nazarian) sobre seu último romance, A HIPÓTESE HUMANA, em sessão intitulada “Grandes Lançamentos”, no Café Literário da Bienal do Livro, que começa dia 31 no RioCentro. Também no Café Literário, na sessão “A Era do Imprevisto”, Miriam Leitão e Sergio Abranches discutirão política, filosofia e a árdua busca de instrumentos e referências para a compreensão do mundo contemporâneo. Edney Silvestre estará com Ruy Castro em um bate-papo sobre 90 anos de Tom Jobim. Raphael Montes estará no grupo “Cronistas”. Na programação do Encontro com Autores, diretamente do Porto, a amada portuguesinha Sofia Silva, cujo romance SORRISOS QUEBRADOS está saindo em grande estilo pela Valentina, terá enfim a oportunidade de travar pessoalmente com suas incontáveis fãs brasileiras.

Muitos clientes da VBM na Bienal do Rio oferecendo a seus leitores a oportunidade de uma conversa presencial. Todos brilhantes, com muitas ideias originais e experiências pessoais a compartilhar; eventos imperdíveis. Vale conferir a programação.

Para conferir a programação da Bienal e outras informações, clique aqui.

Alberto Mussa é um dos nomes de maior brilho da Flip este ano, mas outros clientes da agência estarão em Paraty na próxima semana. Raphael Montes figura na programação da livraria Saraiva de ciclo de debates, e o PublishNews deu destaque.

Ainda na off-Flip, Luize Valente e Adriana Armony falarão em mesa que marcará o lançamento de A FEIRA. O novo romance de Adriana, construído em torno de um evento literário, com personagens típicos do mundo editorial, está saindo pela 7 Letras.

Anna Luiza Cardoso e Miguel Sader, ainda com o fuso horário desajustado, também se mudam para Paraty a fim de acompanhar as atividades dos autores da agência.

A última coluna de Raphael Montes n’O Globo deu o que falar. É que, sempre na luta pela literatura “de entretenimento”, desprezada pela crítica brasileira porque vende e não propõe complexas experiências literário-estéticas, ele saiu na defesa dos novos autores brasileiros que escrevem para nos entreter com uma boa história. Ponto. E não digo simples assim porque de simples não tem nada! Pois bem, entre os novos nomes recomendados por ele, está sua colega de agência Andrea Nunes, cujo thriller A CORTE INFILTRADA, em que nosso sistema judiciário aparece desnudado_ qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência!_, foi recentemente publicado pela Buzz Editora, do editor Anderson Cavalcante. Livrão, cujo posto na lista do Rapha é mais do que merecido. Sucesso, Andrea!

Para ler a coluna na íntegra, clique aqui.

 

Raphael Montes Andrea Nunes

O programa de TV Closer, exibido pela Band Piauí, foi ao Salip, a feira literária do estado, com Eduardo Prazeres, autor da linda série fantástica A SAGA DE CRISPIM. Ótima a participação do Edu, entre os minutos 20 e 24 do link, visitando stands do Salip e dando dicas de leitura. Saíram ganhando DIAS PERFEITOS, de Raphael Montes, e toda a obra de Stephen King, com destaque para o ensaio SOBRE A ESCRITA. Mas a dica mais importante ele dá no fim da entrevista: “Leiam! Leiam! Leiam!”

(Outros que sabemos que também recomendariam o SOBRE A ESCRITA, grandes admiradores, são o próprio Raphael e o Miguel Sanches Neto, um autor cuja literatura, aliás, nada tem a ver com a de Stephen King.)

Há alguns dias saiu na coluna Gente Boa nota ótima sobre JANTAR SECRETO, de Raphael Montes, cujos direitos de cinema foram contratados por Rodrigo Teixeira. RT planeja toda a produção do filme nos EUA.

Só tem um erro importante de ser corrigido. Os direitos de adaptação O VILAREJO, a fantasia gótica do Raphael, baseada nos pecados capitais e publicada pela Suma, foram para a Dogs Can Fly, de Alexandre Grynberg. Alê, que está preparando uma série de TV, também encontra-se em fase de criação do roteiro.

62846320_sc_exclusivo_rio_de_janeiro_rj_21-11-2016_perfil_do_colunista_raphael_montes_-_o_colunista

Livro de Raphael Montes terá versão para o cinema produzida nos Estados Unidos

A versão cinematográfica de “Jantar secreto”, livro de Raphael Montes que teve os direitos comprados pelo produtor de cinema Rodrigo Teixeira, será toda realizada nos Estados Unidos — da produção às locações, passando pelos atores. “Estamos na fase de desenvolvimento do roteiro”, conta Rodrigo, que também comprou os direitos de “Suicidas” e “O vilarejo”, duas outras obras de Montes.

http://blogs.oglobo.globo.com/gente-boa/post/livro-de-raphael-montes-tera-versao-para-o-cinema-produzida-nos-estados-unidos.html

A edição de DIAS PERFEITOS, de Raphael Montes, na República Tcheca, publicada pela Albatros na coleção XYZ, mereceu capa dura. Maior prestígio.

O exemplar acabou de chegar à agência. No meio tempo, a Albatros já contratou os direitos de JANTAR SECRETO, inquestionável sucesso para a Companhia das Letras.

 

18155856_882889111850514_2058593499753120147_o

sub-buzz-29313-1481149063-1

O Buzzfeed listou as mais belas 32 capas de livros de língua inglesa publicados em 2016. Adivinhem qual é capa de livro VB&M que aparece aí.

https://www.buzzfeed.com/jarrylee/the-most-beautiful-book-covers-of-2016

Parabéns, Raphael Montes. A capa de DIAS PERFEITOS criada pela Penguin ficou de fato linda. Com toda sinceridade, juramos que é a nossa preferida entre as 32 eleitas pelo Buzzfeed. Além do mais, como diz o próprio site, julguemos esses livros pela capa e não vamos errar.

sub-buzz-867-1481137988-1

 

Foi legal para a VB&M. MACHADO, de Silviano Santiago, foi capa do Segundo Caderno do Globo.

http://oglobo.globo.com/cultura/livros/em-novo-livro-silviano-santiago-narra-ultimos-anos-de-machado-de-assis-20618575

Dentro do caderno, Nelson Mota consagrou JANTAR SECRETO, de Raphael Montes, em sua coluna.

http://oglobo.globo.com/opiniao/quem-come-quem-20614308

No sábado do New York Times, o suplemento de artes trouxe matéria de capa sobre BLITZED: DRUGS IN NAZI GERMANY, de Norman Ohler, um livro originalmente alemão que vai sair em abril nos EUA, pela Houghton Mifflin Harcourt.

photo

header

Acontece até que a HMH é nossa cliente para o Brasil, mas na verdade representamos essa sensacional reportagem histórica para a alemã Kiwi, e o livro vai sair para a gente pela Planeta também em 2017, uma aquisição de Cassiano Machado e Aída Veiga. Ohler pesquisou durante cinco anos para provar que Hitler drogou suas tropas sistematicamente visando ao sucesso no campo de batalha.

 

azul-marino-dossier-1-1

 

Quando Raphael Montes, grande autor mas também propagandista-mor da literatura policial no Brasil, vier a conhecer Rosa Ribas e Sabine Hofmann, ele vai se apaixonar. Uma catalã e uma alemã se uniram para escrever uma trilogia policial de primeira, altamente envolvente, cujo terceiro título, AZUL MARINO, acaba de chegar às livrarias espanholas para fechar a série.

Representadas pela agente Ella Sher, nossa parceira nos dois sentidos (para fora e para dentro do Brasil), a catalã Ribas e a alemã Hofmann criaram uma jovem jornalista muito charmosa e lutadora, Ana Martí, para por meio dela contar histórias de crimes complicados e terríveis durante a era franquista (1939-1975). Mas outro mérito das duas autoras é recriar perfeitamente o opressivo ambiente histórico de uma ditadura, com um talento que talvez só quem tenha vivido sob um regime autoritário possa reconhecer plenamente.

Os outros títulos da série, que acontece na década de 50 do século passado, são EL GRAN FRÍO e DON DE LENGUAS. Este último, premiado com o Novelpol de 2013, o prêmio espanhol para romance, “novela”, policial, foi traduzido por grandes editoras para o francês, italiano, alemão, inglês, turco, polonês e japonês.

Tem que vir para o Brasil. Outro dia, conversando com Fátima Leone de Carvalho, da Livraria Argumento, tomei conhecimento do impacto sobre vendas que têm os comentários de Raphael Montes sobre literatura policial em O Globo. Ela lamentou que houvesse pouca literatura policial em oferta. Claramente, está se formando afinal um público para a literatura de mistério no Brasil. Falta que os editores produzam os livros.

Nosso talentosíssimo cliente Ricardo Hofstetter é o presidente da novíssima associação de roteiristas do audiovisual, a ABRA. A Associação Brasileira de Autores Roteiristas é a soma da AR com a AC – a Associação de Roteiristas e a Autores de Cinema – e já nasce com mais de 400 associados, a maior do país.

Escritor e roteirista, Hofstetter terá Thiago Dottori como vice. Entre os associados da ABRA estão Bráulio Mantovani, Carolina Kotscho, David França Mendes, Ricardo Linhares, Geraldo Carneiro e, também cliente VB&M, Walcyr Carrasco, entre outros.

Raphael Montes tem que entrar, nosso jovem e querido autor de DIAS PERFEITOS, SUICIDAS e VILAREJO (e muito em breve de mais um thriller cujo título ainda não pode ser revelado). Ele vem pavimentando uma notável carreira de roteirista paralelamente à de escritor literário.

A ABRA dentro em breve iniciará campanha visando à adesão de jovens profissionais a fim de atuar da maneira mais abrangente possível pela defesa dos direitos de roteiristas do audiovisual em um mercado cada vez amplo mas também cada vez mais agitado, sem uma etiqueta estabelecida. A ideia é ser a WGA brasileira.

 

FUSÃO AR / AC
A NOVA ASSOCIAÇÃO DE ROTEIRISTAS DO AUDIOVISUAL BRASILEIRO:
ABRA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AUTORES ROTEIRISTAS

A AR – Associação de Roteiristas – e a AC – Autores de Cinema – se uniram, formando a maior associação de autores roteiristas profissionais do mercado de audiovisual do Brasil. A nova entidade se chama ABRA – Associação Brasileira de Autores Roteiristas – e terá como presidente o escritor e roteirista Ricardo Hofstetter e como vice-presidente o roteirista Thiago Dottori.

A ABRA já nasce com mais de 400 roteiristas profissionais associados e pretende ser a WGA brasileira.

Entre seus membros estão Bráulio Mantovani, Carolina Kotscho, David França Mendes, Elena Soarez, Geraldo Carneiro, Marcos Bernstein, Marcílio Moraes, Maria Camargo, Newton Cannito, Ricardo Linhares, Sérgio Marques e Walcyr Carrasco.

A ABRA vai continuar o trabalho feito pelas associações originais, que existem há 16 (AR) e 10 anos (AC), atuando na defesa dos direitos dos profissionais do roteiro do audiovisual no Brasil e buscando estabelecer relações de mercado mais justas e equilibradas.

Em breve, a ABRA lançará uma campanha de filiação para atrair jovens roteiristas e outros roteiristas profissionais que ainda não tenham se associado, aumentando ainda mais a abrangência e representatividade da associação.