Tag: PRESOS NO PARAÍSO

livro_policial_capapresosnoparaiso

Tem saído ótimas matérias sobre o policial de Carlos Marcelo, PRESOS NO PARAÍSO, que chama a atenção pela ambientação em Fernando de Noronha. Com fotos do autor na ilha, os artigos disseram que o livro tem “trama envolvente”, que se trata de um “bem-humorado romance de estreia”. Clique nos links abaixo para acessar as matérias:

Carlos Marcelo e Tusquets decidiram inovar no formato dos autógrafos de PRESOS NO PARAÍSO em BH, dia 10. Para começar, é um sábado, e ele avisa que ficará na Livraria Ouvidor, na Savassi, das 11 da manhã às duas da tarde.

A ideia é facilitar para os colegas de redação do autor no Estado de Minas, entre outros pontos levados em consideração. Além disso, as manhãs de sábado em BH são o auge do movimento em um circuito literário com livrarias de rua muito charmosas e tradicionais na cidade. Belorizontinos inteligentes não perderão a oportunidade de uma conversa com o autor desse grande, refinado, envolvente policial brasileiro, ambientado em um dos mais mágicos cenários do país, a ilha de Fernando de Noronha.

Na semana passada, na Livraria Cultura de Brasília, o lançamento de PRESOS NO PARAÍSO teve três horas de fila; CM começou a autografar às 17h e só parou depois da 20h. Centenas de amigos, umas tantas fontes desse craquíssimo jornalista, mas também muita gente que se ligou no livro pelas matérias falando de um policial ambientado em Noronha.

image002

nelson1

Só mesmo a chegada de um livro espetacular para tirar Nelsinho Villas-Boas do abatimento profundo em que se encontra com a situação política brasileira. Para tal, não teria livro melhor do que PRESOS NO PARAÍSO, de Carlos Marcelo, que está saindo do forno pelas habilidosas mãos de Raquel Cozer, na Tusquets/Planeta de Livros Brasil.

O romance de estreia do premiado jornalista é literatura policial em sua melhor forma. Ambientado em Fernando de Noronha, tem um quê de Agatha Christie, com a ação confinada a um espaço isolado do resto do mundo, tão típica na autora inglesa. A narrativa fluida alterna muito sutilmente entre a primeira e a terceira pessoas, e os protagonistas são cativantes, Tobias e o delegado Nelsão.

Nelsão, por sinal, de quem Nelsinho é grande fã, inclui nosso chefe de segurança nos agradecimentos da obra. Apesar de figura constante no meio literário, já tendo sido até capa de A CABEÇA DO CACHORRO, de Alexandra Horowitz, é a primeira vez que Nelsinho recebe agradecimentos formais num livro. Ficou emocionado.

nelson&anna