Tag: O covil de Oswald

Um luxo abrir a semana com a matéria de ontem no caderno Aliás, do Estadão, sobre NEVE NA MANHÃ DE SÃO PAULO, de José Roberto Walker. Uma página bonita, bem diagramada, um texto bem escrito e abrangente, “O covil de Oswald” vai ao âmago da discussão sobre o modernismo e as transformações na cidade que permitiram o surgimento de uma jovem como Maria de Lourdes Castro, a Daisy, ou Miss Cyclone. Pena só que conte o fim da história, que é factual, mas conhecida por pouca gente e, no livro, tratada com suspense. Conhecendo-se ou não o triste fim do caso de amor entre Oswald de Andrade e Miss Cyclone, é muito gratificante ler a narrativa de Walker revelando vividamente o momento da virada de São Paulo de pequena cidade do interior, no fim de mundo que era o Brasil, para grande metrópole do continente.

O Estado de S. Paulo 11-06-2017_A1_corte O Estado de S. Paulo 11-06-2017_E2_corte