Tag: Jorge Bastos Moreno

Começamos o dia com o coração pesado pela morte de Jorge Bastos Moreno. Não só o admirávamos como escritor, talentoso jornalista e homem boníssimo que era, nós o tínhamos um pouco como padrinho.

A publicação pela Rocco de seu criativo A HISTÓRIA DE MORA: A SAGA DE ULYSSES GUIMARÃES foi o primeiríssimo contrato intermediado pela VB&M, datado de 15 de março de 2012 . As atividades da agência só começariam oficialmente em 2 de abril.

Afora o grupo firme e duro que veio da Editora Record (Beto Mussa, Chico Azevedo, Edney, João Almino, Luize Valente, Miguel Sanches, Míriam Leitão, Rafael Cardoso _ com Lúcio _, Ronaldo Wrobel e Sérgio Abranches), Moreno foi o primeiro escritor para além de nosso círculo a nos procurar para que o representássemos literariamente. A HISTÓRIA DE MORA, que vinha se desenvolvendo nas edições do Globo aos domingos, era seu primeiro projeto literário.

Paulo Rocco logo identificou ali um livro importante para a história do Brasil e foi o primeiro a procurá-lo por meio de Eugênia Vieira, que então trabalhava em sua editora. Muito sensível, pouco apegado às coisas práticas, Moreno quis que a agência negociasse e formulasse o contrato de publicação de MORA com a editora.

MORA, para quem não sabe ou se lembra, era a mulher de Ulysses Guimarães, de quem Moreno sempre foi próximo, tendo atuado inclusive como seu assessor. Mora-Moreno, os nomes uniam, ligavam afetivamente e propiciavam jogos de palavras.

A trajetória de Ulysses, que precisa ser conhecida para a devida compreensão do Brasil, é contada por Moreno com inteligência e humor do ponto de vista de Mora, dando à narrativa um caráter literário. Vale ler MORA para atenuar saudades do Moreno.

 

jorge

(LVB)