Ricardo Hofstetter

Ricardo Hofstetter

RICARDO HOFSTETTER

Ricardo Hofstetter é premiado escritor, dramaturgo e roteirista. Em teatro, teve várias de suas peças montadas e recebeu o prêmio Shell de melhor texto em 2004 com Geraldo Pereira, um escurinho brasileiro. Em literatura, publicou os romances FOLHETIM VOADOR, pela Record; AS AVENTURAS, VENTURAS E DESVENTURAS DE GENOYNO URBANO ARROYOS Y ARROYOS, EL REY DEL ROCK, pela Nau; A TRANSILVÂNIA É O CATETE, pela KBR; A VERDADEIRA HISTÓRIA DE BIMBA, O BAMBAMBÃ DO COLÉGIO e TÁ FALANDO GREGO?,

pela Rocco, ambos finalistas do Jabuti na categoria infanto-juvenil. É roteirista da TV Globo há mais de 15 anos e escreveu as novelas Malhação, Beleza Pura e Além do Horizonte, entre outros programas. É também o atual presidente da Associação de Roteiristas (AR) e tem mestrado em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-RJ, onde ministra cursos de roteiro para TV e cinema na graduação e pós-graduação do departamento de Letras.

NARRATOLOGIA DE UM CRIME

Definido pelo autor como um romance policial pós-moderno, NARRATOLOGIA DE UM CRIME tem três narradores: um, onisciente e tradicional; outro, narrador personagem; e o terceiro, pós moderno e metido a vanguardista. Eles discutem literatura e brigam entre si ao mesmo tempo em que contam a história do assassinato do crítico literário Bráz do Nascimento Silva. O crime, quase perfeito, não deixa pistas significativas, e os suspeitos são muitos, já que o crítico era odiado por praticamente todas as pessoas com quem se relacionava. O investigador designado para o caso, além de incompetente, está mais interessado em ser promovido do que efetivamente descobrir o assassino – e para conseguir seu objetivo, não hesitará, inclusive, em incriminar inocentes.

Simples e fluida, a narrativa tem um ritmo próprio e é recheada por humor ferino, como no caso do escritor obcecado por originalidade que cria uma nova língua para escrever seu último romance ou o narrador pós moderno que não vê problema em não revelar o culpado num romance policial.

Status/Publicação: Inédito.