Monja Coen

Monja Coen

MONJA COEN

Nascida em São Paulo, em 1947, Cláudia Dias Baptista de Souza, a Monja Coen, é absolutamente ímpar. Mãe aos 17 anos, trabalhou como repórter do Jornal da Tarde, abusou de drogas e álcool, tentou o suicídio. Após uma temporada na Europa, voltou ao Brasil e, apaixonada, mudou-se em seguida para os Estados Unidos com o namorado americano, que trabalhava como iluminador de palco de artistas como Alice Cooper e David Bowie.

Nos EUA, começou suas práticas regulares de zazen e fez os votos monásticos em 1983. No mesmo ano, entrou para o Mosteiro Feminino de Nagoya, no Japão, onde residiu por oito anos. Depois de cinco casamentos, mora em seu templo Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, em São Paulo, no endereço onde passou a infância e a juventude. Tem a companhia dos alunos e de seus vários cachorros.

O SOFRIMENTO É OPCIONAL: COMO O ZEN-BUDISMO PODE AJUDAR A LIDAR COM A DEPRESSÃO

O zen-budismo ajuda a prevenir ou mesmo vencer a depressão, doença que atinge 320 milhões de pessoas no mundo? Nesse livro a Monja Coen afirma que sim, e aponta o caminho. Admirada e importante líder budista brasileira, Monja Coen revela a visão que o budismo tem da doença e seus preceitos para superá-la, costurando os ensinamentos com histórias e casos de sua vida fascinante não só no Brasil mas em muitos anos de prática no Japão.

A Organização Mundial de Saúde diz que até 2020 a depressão será a mais incapacitante enfermidade em todo o mundo. Esse dado indica a relevância de O SOFRIMENTO É OPCIONAL. Duas semanas depois do lançamento, o livro já havia vendido 3 mil exemplares. Agora está em sua terceira reimpressão. Todas as atividades de apresentação da obra _ palestras e autógrafos _ reúnem muitas centenas de pessoas.

Status/Publicação: pela Bella Editora em 2017. Vendido para 20|20 (Portugal).