Marcelo Backes

Marcelo Backes

MARCELO BACKES

Website pessoal

Nascido em 1973 em Campina das Missões, no sul do Brasil, Marcelo Backes completou seu doutorado em Estudos Românicos e Germânicos na Universidade de Freiburg, depois de se formar em Jornalismo e Literatura Brasileira. É autor, tradutor e palestrante, tendo editado mais de vinte autores clássicos e contemporâneos internacionais, sempre no contexto de edições anotadas, incluindo Goethe, Schiller, Heine, Nietzsche,

Kafka e Arthur Schnitzler. Em 2010, Backes ganhou uma bolsa de escritor da Academia de Artes de Berlim, onde escreveu O ÚLTIMO MINUTO. Como autor, suas obras publicadas incluem dois romances; uma coleção de aforismos, epigramas e fragmentos narrativos; um livro de história da literatura alemã e sua tese de doutorado sobre Heine.

A CASA CAI

Um homem, que fugiu da vida a vida inteira, de repente perde o pai, com quem nunca se entendeu, e recebe uma herança vultosa, mas pantanosa, com a qual é obrigado a lidar, e que conta a história imobiliária do bairro do Leblon, um dos mais caros do mundo, e da cidade do Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo, esse homem constrói uma casa para sua mulher, a mulher que também herdou do pai. E o faz, por humildade, justamente no pior lugar do pântano deixado pelo pai, a Selva de Pedra, construída sobre os escombros daquilo que um dia foi a Praia do Pinto, uma das favelas horizontais da Zona Sul do Rio, aniquilada como as outras para dar espaço à especulação imobiliária.

Enquanto reforma seu ninho em meio aos dejetos do passado e do presente, desvenda seu passado, o passado terrível de seu pai e o passado da cidade e do país, o homem é obrigado a perceber que a verdadeira construção nada tem a ver com concreto armado, mas sim se dá por dentro, e que mesmo a arquitetura de um bairro só começa a ser armada de verdade quando tocada pelo afeto humano.

Status/Publicação: Pela Companhia das Letras em 2014.

O ÚLTIMO MINUTO

“À maneira de um Riobaldo, o narrador de Grande Sertão: Veredas, João, ao contar a sua história a outro, tenta dar-lhe um sentido. Mesmo se, em meio à narração, desconfie frequentemente de que a trajetória de uma pessoa possa de fato possuir essa coisa pomposa que chamamos de significado.”
– Luiz Zanin Oricchio, O Estado de S. Paulo

 

“O último minuto não deixa de ser um baita romance, com o charme adicional de incorporar ousadamente fatos muito recentes da nossa história.”
– Alfredo Monte, Folha de S. Paulo

Um treinador de futebol faz uma confissão, desnudando sua alma à medida que tenta compreender por que cometeu um crime terrível. Ele não ama seu filho, que não tem talento como jogador, mas por sentimento de culpa o seleciona para compor sua equipe, deixando no banco um competente centro-avante. Numa decisão de campeonato, pela primeira vez o treinador faz a escolha justa – imediatamente antes de deixar o sangue correr. É um tolo que de repente quer mudar sua vida e percebe que o futebol – toda sua vida – só lhe trouxe desilusão e infortúnio.

Nas idas e voltas de sua fuga da Justiça, ele descobre muito sobre o Brasil e suas mudanças recentes, percebe que o futebol é uma grande metáfora da vida e compreende um pouco da complexidade do mundo contemporâneo.

Status/Publicação: Pela Companhia das Letras em 2013 e Del Vecchio Editore (Itália) em 2014.