Marcel Novaes

Marcel Novaes

MARCEL NOVAES

Marcel Novaes é formado, tem pós-graduação e pós-doutorado em Física. Atualmente mora com a mulher e dois filhos em Uberlândia, onde dá aulas de Física na universidade, lutando para convencer os alunos de que a matéria não é tão chata assim. Acredita que viagens no tempo já são possíveis, através de livros de história. Depois de traduzir importantes obras científicas para a Editora Contraponto, decidiu em seu primeiro livro, que não trata de física, convidar o leitor para uma viagem à segunda metade do século XVIII, quando a democracia moderna começava a ser construída. Além da física,

o autor sempre estudou a fundo temas históricos, desde a própria história do Brasil à República romana, a Revolução Francesa, a Revolução Industrial e as experiências socialistas. Mergulhou em autores como Eric Hobsbawn, Hannah Arendt, Isaiah Berlin, Raymond Tallis, Milan Kundera, Edmund Burke, Gertrude Himmelfarba e principalmente Alexis de Tocqueville. Naturalmente, essas leituras o levaram à Revolução Americana, quando teve o choque de descobrir que não havia bibliografia brasileira sobre o assunto, principalmente para o grande público. Resolveu sanar o problema.

A LONGA MARCHA: AS REVOLUÇÕES QUE LEVARAM A RÚSSIA DO TSARISMO AO COMUNISMO

A LONGA MARCHA apresenta a história das revoluções russas que aconteceram nas duas primeiras décadas do século XX. Revoluções, no plural. Após um sobrevoo pela história do país entre os séculos XVI e XIX, no qual encontramos personagens como Ivã, o Terrível, e Pedro, o Grande, é abordada a primeira dessas revoluções, em 1905, quando violentas manifestações populares obrigaram o tsar russo a abrir mão do caráter absolutista de sua monarquia e estabelecer um incipiente poder legislativo eleito pelo povo, a Duma. Vemos os primeiros passos da democracia russa sendo interrompidos pela Primeira Guerra Mundial e a participação na guerra exacerbando as tensões sociais do país e desaguando na segunda revolução, em fevereiro de 1917, quando o tsar abdicou do trono e a Rússia se tornou uma república.

O poder então passou a ser dividido entre um Governo Provisório, herdeiro da Duma, e o soviete de operários e soldados de Petrogrado, até que em outubro o partido bolchevique tomou o poder por meio de um golpe (ou de uma terceira revolução) e passou a controlar o país via seu Comitê Central, presidido por Lênin, e seus Comissários do Povo (entre os quais Trotsky e Stalin). O último capítulo acompanha o governo de Lênin até sua morte, em 1924, e o problema de sua sucessão.

Status/Publicação: pela Três Estrelas em outubro de 2017.

O GRANDE EXPERIMENTO: A REVOLUÇÃO AMERICANA E A CRIAÇÃO DA DEMOCRACIA MODERNA

Na década de 1760, começaram a surgir problemas nas relações entre a Grã-Bretanha e suas colônias na América, motivados por aumentos de impostos. Revoltados com o que viam como violações aos seus direitos naturais, os americanos terminaram por declarar sua independência, que conquistariam ao fim de uma longa guerra, e por se lançar em uma aventura de auto-governo de proporções inéditas. O grande experimento conta a história da criação dos Estados Unidos da América, a primeira república democrática moderna. Começando no tempo colonial e terminando nos mandatos dos primeiros presidentes, George Washington, John Adams e Thomas Jefferson, o livro passa pelas discussões políticas da independência, pelas dificuldades militares e pelas disputas em torno da criação da primeira Constituição.

Para o público brasileiro, que também vive em um país de dimensões continentais, saber a história dos EUA é o primeiro passo para entender como se produziram as enormes diferenças que hoje existem entre o Tio Sam e o Gigante Adormecido. Por exemplo, os processos de produção da independência e do regime republicano nos EUA envolveram ampla discussão e participação popular, em marcado contraste com o caso brasileiro. Com uma linguagem acessível para o leigo, O grande experimento será capaz de atrair os muitos milhares de leitores no Brasil interessados em História para o conhecimento desse fundamental processo político e sócio-econômico.

Status/Publicação: pela Record em setembro de 2016. [238 páginas]