Hubert Tézenas

Hubert Tézenas

HUBERT TÉZENAS

Hubert Tézenas nasceu em Paris, em 1962. Após caóticos estudos (três anos na École Normale Sup e três meses na Sciences Po, em Paris), larga tudo abruptamente e se muda sozinho para o Brasil, em 1985, apaixonando-se perdidamente pelo país. Tenta dois ou três empregos em diversas regiões, torna-se tradutor de romances sentimentais para financiar suas viagens e vai gradualmente se especializando em literatura noir.

De volta à França após dez anos,torna-se tradutor de Robert Crais, Mo Hayder, Ed McBain, Elizabeth George, Tess Gerritsen, Erik Larson. Atualmente trabalha na tradução de Driven, de James Sallis. Sem deixar de lado seu amor pelo Brasil, traduziu recentemente para o francês dois de seus mais importantes autores contemporâneos, Alberto Mussa e Edney Silvestre.

O OURO DE QUIPAPÁ

Recife, 1987. Um corretor de imóveis, Alberico Cruz, testemunha o assassinato de um sindicalista rural. Erroneamente acusado pelo crime, é preso mas consegue escapar em meio a uma rebelião. Para provar sua inocência e salvar a vida, ele se alia a um repórter e segue para uma pequena cidade na região das plantações de cana de açúcar, na esperança de identificar o verdadeiro assassino do sindicalista: o repórter suspeita de Kelbian Carvalho, filho do dono de uma destilaria, que reina como um tirano na região. Kelbian secretamente dirige uma mina de ouro no sertão em que utiliza mão de obra escrava.

Por acaso, Cruz reconhece o meio irmão e parceiro de Kelbian e o segue, descobrindo a mina. De volta ao Recife, o escândalo irrompe, e a família Carvalho decide livrar-se de Kelbian, que a essa altura se tornou um problema, e comprar o silêncio de Cruz. Este, após hesitar, aceita ser corrompido.

Status/Publicação: Publicado pela Autêntica em 2014 e Métailié (França) em março de 2015. [176 páginas]