Evaristo de Miranda

Evaristo de Miranda

EVARISTO DE MIRANDA

Website pessoal

Nasceu em São Paulo no ano de 1952. Formado em Agronomia, fez mestrado e doutorado em Ecologia pela Universidade de Montpellier. Membro de diversas sociedades científicas, atuou como consultor da ONU na Conferência Mundial sobre Meio Ambiente, a Rio-92.

Com centenas de artigos científicos e de divulgação publicados no Brasil e exterior, é autor de mais de 30 livros e publica regularmente artigos em jornais e revistas como National Geographic, ECO 21, O Estado de S. Paulo, entre outros.

A GEOGRAFIA DA PELE

Este livro relata, em 250 páginas, as aventuras e as descobertas de um jovem agrônomo brasileiro no Níger, África. No final da década de 1970, por mais de três anos, ele viveu entre as etnias hauçá, tuaregue e peul, estudando a vegetação, a agricultura e a cultura dessa região, no limite sul do deserto do Saara. Ao habitar em vilarejos com agricultores e ferreiros, ao peregrinar com nômades pastores do Sahel e do Saara e ao compartilhar dificuldades cotidianas e acontecimentos excepcionais dessas sociedades, ao ritmo das estações secas e chuvosas, o autor teve acesso a ritos, segredos, conhecimentos e mistérios dessas diversas tradições étnicas.

Sobre muitos episódios dessa experiência de humanidade ele prometeu aos africanos guardar silêncio por trinta anos. Agora, o mestre do tempo o autorizou a falar. E seu relato se multiplica em histórias curtas sobre Magami e a parteira sem braços.

Status/Publicação: A ser publicado pela Record em 2015.

O DESCOBRIMENTO DA BIODIVERSIDADE: A Ecologia de Índios, Jesuítas e Leigos no século XVI

Com suas borboletas, bichos-preguiça, tatus, micos, beija-flores, papagaios e tamanduás, a biodiversidade do Brasil possui características especiais. A história da descoberta dessa biodiversidade emerge no século XVI e é cheia de personagens, aventuras e resultados cujos reflexos influenciam nosso cotidiano e poucos conhecem.

Este livro, com rigor científico e certa dose de humor, é uma viagem inédita ao passado como uma chave para compreender o presente e o futuro da biodiversidade brasileira.

Status/Publicação: Publicado pela Edições Loyola em 2004. [183 páginas]