Alexandre Staut

Alexandre Staut

ALEXANDRE STAUT

Jornalista especializado em gastronomia há 18 anos; editor de livros e autor de PARIS-BREST (prêmio de melhor livro de gastronomia francesa pelo Gourmand World Cookbook Awards, e finalista do prêmio Jabuti e do Prazeres da Mesa, em 2017), em que conta suas memórias gastronômicas dos anos em que trabalhou como cozinheiro na França.

Fundou o suplemento literário São Paulo Review of Books, que agora atua também como editora de livros, tendo publicado o primeiro romance do autor, INCÊNDIO.

BANQUETE COM ÍNDIOS E OUTRAS HISTÓRIAS DE GASTRONOMIA BRASILEIRA

Compõem esse livro histórias da culinária brasileira, recolhidas pelo autor desde o ano 2000, quando se tornou repórter de gastronomia do Jornal da Tarde, em São Paulo, um volume que reúne literatura e cozinha de maneira muito original. Cada história é ilustrada com cinco receitas. No total, são 75 pratos, todos bem brasileiros, feitos com produtos da nossa terra.

Se, para PARIS-BREST (prêmios de melhor livro da cozinha francesa pelo Gourmand World Cookbook Awards, Jabuti de Gastronomia e Prazeres da Mesa, em 2017), o autor investigou a história centenária da culinária da França, agora ele celebra a formação da culinária do Brasil por meio de seus mitos e sua diversidade.

A esse caldeirão, acrescenta memórias de infância, quando descobriu o mundo dos sabores com o pai, cozinheiro diletante que vivia às voltas de um caderno de receitas, e com uma tia boleira.

O último conto do livro se passa no ano 2551, uma reflexão sobre a alimentação do futuro no Brasil e no mundo. Depois dos “contos da vida real”, o autor escreve uma narrativa de ficção científica sobre a falta de alimentos devido ao esgotamento de recursos naturais do planeta.

Status/Publicação: inédito.

PARIS-BREST

Esse livro de memórias gastronômicas conta a experiência do autor como cozinheiro na França, onde passou três anos entre as cidades de Brest, Tours e Arromanches-les-Bains. A história acompanha as descobertas que fez de produtos gastronômicos e pratos da culinária tradicional, mas também de músicas, literatura e História de cada um dos lugares em que morou, a oficial e aquela contada por vizinhos e anônimos. O livro traz, ainda, um pequeno estudo sobre hábitos alimentares da Idade Média francesa e 58 receitas de pratos que o autor aprendeu a fazer com amigos.

PARIS-BREST é uma celebração à amizade, ao amor, à vida, ao humor e aos prazeres da mesa.

Vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Awards 2016 na categoria de melhor livro de culinária francesa.

Status/Publicação: pela Companhia Editora Nacional em agosto de 2016. [210 páginas]

AVANTE!

O romance acompanha a história de um bibliotecário no seu ambiente de trabalho. Quando aparecem os homens da manutenção para colocar veneno anti-traça nas prateleiras da biblioteca, o protagonista abre livros, aleatoriamente, lembrando-se de cenas de sua adolescência. A narrativa em primeira pessoa mescla o dia a dia da biblioteca decadente às memórias ginasiais dos anos 1980,

como o momento em que o protagonista descobre o conto “Frederico Paciência”, único de temática gay de Mário de Andrade, publicado após a sua morte, em Contos novos.

Status/Publicação: Inédito.

JAZZ BAND NA SALA DA GENTE

Uma banda de jazz é a “sensação” de uma cidadezinha perdida no mapa, na década de 1940. As notícias de uma guerra distante chegam a uma casa, nesse lugarejo, por meio das ondas do rádio. Perseguição a judeus no interior de São Paulo, colonos italianos, retaliação ao povo alemão. Cinema mudo. Pixinguinha toca seus choros e as cantoras de rádio soltam a voz. Tudo isso está neste romance. Mas apenas como pano de fundo, pois, aqui, o que importa é a história de pessoas comuns, mais precisamente de uma família formada do encontro entre um flautista judeu e uma senhora italiana, no interior paulista, num recorte entre meados de 1945 e 1946.

Ao fazer um retrato delicado da família, o autor transcende a história da vida privada dos seus, e acaba por mostrar uma época de transformações sociais e políticas no Brasil.

Status/Publicação: Publicado de forma independente em 2010.