Alessandro Thomé

Alessandro Thomé

ALESSANDRO THOMÉ

Nascido em São Paulo, em 1974, Alessandro Thomé é formado em Letras pela Universidade Metodista de São Paulo. A Casa Iluminada foi finalista do Prêmio Benvirá de Literatura em 2011, e ambos os livros já têm os direitos de adaptação para o cinema vendidos. Escreveu, produziu e dirigiu o curta-metragem A escadaria e o média-metragem Dança das nuvens,

trabalhos que o levaram a ser contratado pelo projeto Curta Química e Natureza, para o qual escreveu mais 23 curtas-metragens, um deles sendo indicado para prêmio em Portugal. Atualmente finaliza o roteiro de um longa-metragem.

CÃO MAIOR

Aos seis anos de idade, Pétria começa a ser abusada sexualmente pelo pai. Aos doze, o pai já ganha dinheiro prostituindo a filha. Pétria vê nas estrelas as figuras de que gosta, principalmente peixes, o que a leva a querer muito um livro sobre o tema, mas não tem dinheiro para comprá-lo. Por essa época, Alfredinho muda-se para o bairro com sua família, vinda da beira de um rio após este ter dado lugar a uma represa. Para ajudar os pais, Alfredinho procura emprego e conhece Pétria na rua. Tornam-se amigos, e o menino se apaixona. Sem conseguir emprego e induzido pela irmã, Alfredinho começa a roubar e, para tentar dar um pouco de alegria a Pétria, foge com ela a fim de mostrar-lhe os peixes da represa onde antes havia sua casa.

O pai da menina faz a família de Alfredinho refém até que o pai do rapaz traga Pétria de volta. Sem mais poder ver a menina, Alfredinho decide fazer um último roubo, para comprar o livro que ela tanto deseja. Mas nesse assalto, acaba, sem querer, atacando o próprio pai, matando-o. Logo em seguida vai à casa de Pétria e mata o pai dela, mas acaba sendo morto também. A família de Alfredinho volta para a beira do rio, agora outro, levando Pétria grávida, pensando que o filho é de Alfredinho.

Status/Publicação: Inédito.

A CASA ILUMINADA

Beatriz é estuprada e morta. Melquíades, o viúvo, atormentado, incendeia a própria casa. Ismael, o assassino, se entrega à polícia, e Melquíades decide conhecer seu algoz. Durante a conversa, descobre que Ismael é um pescador e que gosta de pintar. Com Ismael preso, Melquíades começa a planejar uma punição para o assassino. Assim, muda-se para uma pequena vila de pescadores. Lá, começa a fotografar paisagens que remetem à liberdade e envia essas fotos para Ismael na prisão, sempre com um bilhete provocativo. Recebe respostas também provocativas. Melquíades passa a fazer parte da comunidade local e se casa com a filha de um dos pescadores apenas para poder fotografá-la para Ismael.

Mas, envolvido com seu plano de vingança, acaba se tornando um homem solitário e, enquanto o mar vai lentamente engolindo a vila, Melquíades percebe que Ismael tornou-se seu único amigo. Quando não há mais vila, ele decide ir visitar seu algoz na cadeia, e então descobre que Ismael se tornou um pintor famoso, pintando em telas as imagens fotográficas que recebera de Melquíades durante anos.

Status/Publicação: Pela Benvirá em 2012.

ATÉ O FIM DO DIA

O senhor Ângelo acorda e se depara com mais um dia de dor e de espera pela morte. Rosa, esposa de Atílio, cansada de seus dias de dona de casa, recorda seu antigo gosto pela música e tenta recuperar seu velho rádio jogado em uma privada. O menino Xandinho, filho do casal, começa a descobrir o sexo com um amigo. Atílio ganha uma promoção na empresa onde trabalha e vê aí a chance de finalmente conseguir alguma diversão na vida. Todos pertencem à mesma família, morando em um sítio distante, fruto dos esforços do senhor Ângelo. Mas nesse dia, mais do que nunca, cada um dos personagens está profundamente envolvido em um momento pessoal, agindo como se cada um estivesse só naquele pedaço de mundo.

A experimentação sexual de Xandinho com seu amigo Pablo, nesse dia, leva o amigo a desaparecer. Irene, mãe de Pablo, culpa a família. Anos mais tarde, Xandinho, já um adulto, volta ao sítio e revive seus últimos dias lá. Descobrimos então que, naquele dia passado, o senhor Ângelo conseguiu morrer e que isso deixou marcas profundas em toda a família.

Status/Publicação: Pela Editora Alley em 2007.