Autor: 0.000000e+0s

91UyRKsJc3L

No sábado, Eduardo Bueno assinou resenha sensacional na Folha de S. Paulo sobre DO CZARISMO AO COMUNISMO: AS REVOLUÇÕES RUSSAS DO INÍCIO DO SÉCULO XX, de Marcel Novaes, que acaba de sair pela Três Estrelas, um trabalho editorial de primeiríssima de Alcino Leite Neto. O título da matéria diz que o livro é (quase) um épico sensorial. Sem simplificação, consegue ser leve e breve, mas também fazer um travelling panorâmico à Eisenstein sobre a história da Rússia do feudalismo à ditadura do proletariado. De fato, muito bem escritos, o livro do Marcel e a crítica do Eduardo.

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2017/09/1921083-marcel-novaes-faz-quase-epico-sensorial-sobre-revolucao-russa.shtml

 

eurucide_capa2

Juliet Mabey, a maravilhosa editora da OneWorld, que publicou A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO na Grã-Bretanha e nos EUA, teve a delicadeza de compartilhar conosco a crítica do livro que saiu no Daily Mail, o jornal britânico de maior circulação. Elogio do início ao fim abrindo uma coluna que incluiu a resenha do último livro do Nobel Orhan Pamuk.

Captura de Tela 2017-09-25 às 08.22.55

Em outro email, Juliet contou que a livreira de uma Waterstone em Bath disse que EURÍDICE era “a great philosophical work”, um grande trabalho de filosofia. Muito legal essa experiência da publicação britânica de A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, “um romance que é repleto de vida invisível”.

“This zesty Brazilian novel has the same brightly coloured quality as a folk painting…A novel that brims with invisible life.”

O site espanhol The Shelter of Books publicou uma resenha sensacional de SORPRENDENTE!, de Maurício Gomyde, em três idiomas: castelhano, inglês e italiano.

Fernando Molica estará no Sempre um Papo Em Belo Horizonte hoje à noite falando de seu último romance, UMA SELFIE COM LÊNIN (Record). Estado de Minas deu boa matéria chamando para o título o fato muito verdadeiro de o Brasil ser o grande personagem desse autor.

molica 2 molica1

Saquem só essas matérias sobre A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, ou melhor, THE INVISIBLE LIFE OF EURIDICE GUSMÃO, de Martha Batalha, que saiu em língua inglesa pela OneWorld. Já postamos montes de críticas excelentes, mas essas põem o livro em tudo que é lista de melhores lançamentos. Martha está juntinho de Jeffrey Eugenides, que não sendo cliente, é queridinho da agência, amamos sua literatura _ entre muitos nomes super.

Está para sair a edição de bolso de EURÍDICE pela Livre de Poche. Vão fazer a capa inspirada no trabalho excepcional da OneWorld.

Captura de Tela 2017-09-14 às 17.13.33

18 Books You Need to Read This Fall

http://www.huffpostbrasil.com/entry/best-fall-books-2017_us_59a991dee4b0dfaafcf01955

 

gotica-pageface

A Sesi-SP Editora fez um cartaz muito lindinho para chamar para o lançamento de A GÓTICA QUE NÃO GOSTAVA DE FANTASMAS, de Regina Drummond e Giulia Moon, no dia 14, próxima quinta-feira, na Cultura do Conjunto Nacional. O livro também é maravilhoso, muito paulistano, em grande parte ambientado no mundo cosplay de SP. A nós parece impossível ser adolescente e não amar a narrativa da Regina e da Giulia, uma Gata Borralheira contemporânea de imenso charme.

59b422ee2900003600485b44

O lançamento de CONTOS COMPLETOS de Kurt Vonnegut pela Seven Stories Press é o talk of the town nos Estados Unidos, assunto de todas as seções literárias. Reproduzimos aqui o artigo do Huffington Post e a indicação da crítica da Atlantic pelo New York Times. O livro está sendo recebido como um clássico, e o prefácio de Dave Eggers é extremamente rico e instrutivo.

Previously Unpublished Kurt Vonnegut Stories Arrive In The Nick Of Time

 

 

O belo obituário de ROGÉRIA na Veja claramente inspirou-se na biografia escrita por Márcio Paschoal, lançada pela Sextante em outubro de 2016. No fim de semana passado, na Travessa-Botafogo, o livro de Márcio voltou à vitrine. Motivo triste, muito triste, mas é melhor assim, pois a narrativa de Márcio dá eternidade a Rogéria. Aliás, é como termina o obituário da revista:

“… Nunca renegou Astolfo: era seu nome e sua identidade primeira. Pois foi Astolfo Barroso Pinto quem morreu de uma prosaica infecção urinária. Rogéria apenas saiu de cena.”

21366948_183945352149022_4322994713817255707_o

O premiado escritor paranaense Oscar Nakasato, autor de NIHONJIN, está com agenda cheia neste segundo semestre, repleta de palestras, sobre as quais postaremos em data e hora. Isso é ótimo para o lançamento de seu segundo romance, DOIS, que vai sair pelas mãos seguras da editora Renata Nakano, da Alaúde, em outubro.

DOIS é uma obra-prima da literatura trágica. Narra a subjetividade profunda de dois irmãos que se bicam por toda a vida, e a rivalidade e bronca entre os dois, o conservador e o rebelde, ambos com seus motivos e equívocos, têm um desfecho surpreendente e aterrador. Leitura que fica conosco para sempre.

Abaixo, para os paranaenses, o anúncio de uma palestra sobre NIHONJIN.

Convite

Tema: “Nijonjin” e o processo de identificação do nipo-brasileiro
Local: anfiteatro 1000, 10º andar.
Oscar Fussato Nakasato é professor na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Apucarana e escritor premiado de contos e romances. Em 2012, Nihonjin venceu o Prêmio Jabuti na categoria romance.

 

Chegou à agência o exemplar tão esperado de THE INVISIBLE LIFE OF EURIDICE GUSMAO, da Oneworld, e acreditem, a edição é ainda mais linda ao vivo.

21371072_959905140815577_2410106867743524490_n

21370999_959905154148909_5649033511261574653_n

Falando em Martha Batalha… a autora foi convidada pela Los Angeles Review of Books para ler trechos de EURÍDICE no evento “New Authors, New Voices” em Hollywood, Califórnia, dia 19 de Setembro. Bom, porque, por sorte, Martha mora não muito longe, em Santa Monica.

Para terminar, as resenhas elogiosas da EURÍDICE inglesa continuam pipocando internet afora. Desta vez, Martha foi elogiada na crítica do site Book Riot.

Riot Roundup: The Best Books We Read In August

The Invisible Life of Euridice Gusmao by Martha Batalha (October 10, OneWorld Publications)

Euridice is a talented girl with big ideas for herself, but when her sister, Guida, elopes and leaves the family staggering at their loss, Euridice sets aside any of her own ambitions and becomes the model daughter, wife, and mother. But you can’t squash that spirit inside of Euridice, and she tries to do both – be the model wife and mother, and also be a writer, a cook, a seamstress, an entrepreneur, anything to settle that restlessness inside. This book is a series of Euridice’s attempts at the life she wants—the life we all know she needs—despite challenges from nosy neighbors, a highly traditional (if confused) husband, and the surprise return of her sister. I think what spoke to me so much about Euridice’s story is the way we try to model ourselves into what others want us to be—quiet and suitable and fine, just fine, always fine—but the way also that Euridice knows that’s all a load of bull. Her strength and scrappiness (this lady is the definition of scrappy) always wins—it always has to. Her journey is such a satisfying one to watch. While the ending of the book is, for me, a bit rushed, the arc of this novel, the writing, the characters, are a joy to read.
—Dana Staves