setembro 2017

Dando continuidade à cobertura da recepção crítica conferida a THE INVISIBLE LIFE OF EURIDICE GUSMAO, a tradução inglesa do romance de Martha Batalha, lançada pela OneWorld, compartilhamos o balanço que a editora Juliet Mabey está enviando a livreiros nos dois lados do Atlântico, Grã-Bretanha e EUA. Recepção de gala, substancial e panegírica. Ainda falta o artigo que vai sair na revista da cadeia de supermercados Sainsbury, com circulação de mais de 100.000 cópias, em outubro.

Daily Mail 22.9.17

Named: 

One of 9 Fall Book Debuts by Women You’re Going to Want to Read Immediately (Bustle)

One of the Top 28 Fiction Books for Fall 2017 (Huffington Post)

One of the Best 18 Books to Read This Fall (Chicago Review of Books)

Euridice is young, beautiful and ambitious, but when her rebellious sister Guida elopes, she sets her own aspirations aside and vows to settle down as a model wife and daughter. And yet as her husband’s professional success grows, so does Euridice’s feeling of restlessness. She embarks on a series of secret projects from creating recipe books to becoming the most sought-after seamstress in town ― but each is doomed to failure. This book vividly describes the lives of two rebellious sisters in 1940s who refuse to abide by the misogynist culture. Humorous and exuberant, this book is a rare treat!’ Chicago Review of Books

Earthy and witty, and the lives of its heroines of everyday existence are memorable and inspiring.’ Foreword

UK PRAISE: 

[A] bustling story [with] vividly drawn characters … A novel that brims indeed with invisible life – not just Euridice’s, but the dreams of an entire cast of women: housewives, daughters, and the forsaken who fall in between.’ Claire Allfree, The Daily Mail

With something of Chocolat’s charm about it, this is a funny, empowering tale of two sisters in forties Rio de Janeiro whose lives diverge only to come back together as they search for a sense of their own lives. A real gem of a book.’ Stylist

An impressible tale of life and love, of ambition thwarted and fulfilled and of the deals we make with ourselves and others – all set against the backdrop of 1940s Rio de Janeiro. [Martha Batalha] effortlessly brings to life not only her many characters, but the sights, smells and experiences of the world they live in with a deft, wry touch. Characters are at the heart of this enchanting, unusual debut novel with witty, evocative prose.’ Kate Whiting, The Herald

This debut novel is tremendous fun. Remarkable things are described with matter-of-fact simplicity, and mundane routines take on epic adornment. Ordinary citizens and families become heroes from their own doorsteps and kitchens. It is a story of kindness and grace, which does not need to be any longer, but is sufficiently addictive to make us wish it were.’ Philippa Williams, The Lady

‘A tale of spirited rebellion.’ The Bookseller

US PRAISE: 

You’re going to love it. Filled with intrigue, mystery, sadness, and a whole lot of strong female leads, The Invisible Life of Euridice Gusmao isn’t a novel to miss this season.’ Bustle

Batalha’s debut shines a light on often-overlooked members of society and paints a thorough and riveting portrait of its characters that will keep readers engaged till the end.’ Emily Park, Booklist

A charming family tale of the Gusmao sisters – whose lives diverge and eventually come together again. Batalha’s well-rounded characters show how beliefs and decisions – whether acted on openly, as Guida does, or covertly like Euridice – affect their own lives and the lives of others. Batalha portrays the bleakness that can arise in marriage – not an absence of love as much as an absence of appreciating the other’s needs or, conversely, of sacrificing one’s own needs. Be prepared to love invisible Euridice, who has so much more to offer than the confines of life in Rio allowed at the time. And be prepared to want to kick her in the butt and say, “Come on, woman! Don’t give in!” She doesn’t. For those who enjoy delving into characters and love to watch life unfold for others, this thought-provoking tale will satisfy. A worthy debut for Batalha, full of wry humor.Kirkus

What spoke to me so much about Euridice’s story is the way we try to model ourselves into what others want us to be – quiet and suitable and fine, just fine, always fine – but the way also that Euridice knows that’s all a load of bull. Her strength and scrappiness (this lady is the definition of scrappy) always wins – it always has to. Her journey is such a satisfying one to watch. A joy to read.’ Dana Staves, Book Riot

No sábado, Chico Azevedo foi a Três Rios (RJ), a convite de um clube de leitura. As fotos mostram-no com os seus leitores e com o pessoal da Livraria A Favorita, bem decorada com sua obra para recebê-lo. 

Será que há outra livraria em Três Rios, no interior desse estado devastado pela ação criminosa de Sérgio Cabral? Talvez a livraria seja a loja favorita em todo o comércio da cidade ;).

Chico ficou encantado com o clube de leitura de Três Rios, dos mais entusiasmados e participativos. “Gente jovem de mente aberta, que me faz não perder as esperanças neste país.” No domingo, ele teve outra reunião com um clube de leitura, mas dessa vez em Copacabana. 

É um Brasil não contaminado pela ORCRIM. Até está na rede mas, porque é bom e decente, não causa polêmica, não chama atenção e, certamente, não chega até as páginas dos jornais.

IMG_1934 IMG_1936

Oscar Nakasato, autor do premiado NIHONJIN e DOIS, este segundo romance a sair pela Alaúde em outubro/novembro, participará da conferência de encerramento do Congresso Nacional de Linguagens em Interação, na Universidade Estadual de Maringá (PR), que vai de hoje, 25 de setembro, a quarta-feira. Os temas do congresso são instigantes. O pessol da agência gostaria particularmente de assistir, além de Nakasato, à mesa 12, da professora Elda Firmo Braga, da Uerj, sobre Literatura, Ecologia e Direitos Animais.

Para saber mais sobre o V CONALI, clique aqui.

Como co-agentes da Bella Editora, VBM está orgulhosa de representar para o exterior o livro que a Monja Coen _ Cláudia Dias Baptista de Souza, de nascimento _ lança neste momento, com um título belíssimo, em todo o Brasil: O SOFRIMENTO É OPCIONAL: COMO O ZEN-BUDISMO PODE AJUDAR A LIDAR COM A DEPRESSÃO. Pelas melhores razões, a Monja tem atraído multidões a seus autógrafos, como atestam fotos de São Paulo e Salvador. Na sexta-feira, o lançamento aconteceu em Porto Alegre, e foi fantástica a recepção midiática. 

Não se trata de auto-ajuda impostora, basta ver a modéstia do subtítulo: como o zen-budismo “pode ajudar a lidar” com a depressão. O livro apresenta os preceitos budistas que de fato ajudam a lidar com a ansiedade e a dor da existência _ não simplesmente “podem”.

Li O SOFRIMENTO É OPCIONAL (eu, Luciana) e acredito ter pegado o segredinho: respirar conscientemente para que a própria respiração nos conduza ao momento presente, nos faça apreendê-lo, fruí-lo e, no processo, percebamos com serenidade a transitoriedade de tudo na vida. Essa é minha interpretação, que me está servindo muito, mas a leitura da totalidade da obra é preciosa.

Para ler mais sobre Monja Coen e seu livro, acesse os links:

http://www.jornalnh.com.br/_conteudo/2017/09/vida/viver_com_saude/2175657-monja-coen-respiracao-consciente-e-um-dos-segredos-para-evitar-a-depressao.html

Uma das líderes espirituais mais pop do país, Monja Coen dá dicas de como tornar a vida mais leve

Lancamento Salvador

Lancamento Livro Monja coen Livraria Cultura

IMG_2159

91UyRKsJc3L

No sábado, Eduardo Bueno assinou resenha sensacional na Folha de S. Paulo sobre DO CZARISMO AO COMUNISMO: AS REVOLUÇÕES RUSSAS DO INÍCIO DO SÉCULO XX, de Marcel Novaes, que acaba de sair pela Três Estrelas, um trabalho editorial de primeiríssima de Alcino Leite Neto. O título da matéria diz que o livro é (quase) um épico sensorial. Sem simplificação, consegue ser leve e breve, mas também fazer um travelling panorâmico à Eisenstein sobre a história da Rússia do feudalismo à ditadura do proletariado. De fato, muito bem escritos, o livro do Marcel e a crítica do Eduardo.

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2017/09/1921083-marcel-novaes-faz-quase-epico-sensorial-sobre-revolucao-russa.shtml

 

eurucide_capa2

Juliet Mabey, a maravilhosa editora da OneWorld, que publicou A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO na Grã-Bretanha e nos EUA, teve a delicadeza de compartilhar conosco a crítica do livro que saiu no Daily Mail, o jornal britânico de maior circulação. Elogio do início ao fim abrindo uma coluna que incluiu a resenha do último livro do Nobel Orhan Pamuk.

Captura de Tela 2017-09-25 às 08.22.55

Em outro email, Juliet contou que a livreira de uma Waterstone em Bath disse que EURÍDICE era “a great philosophical work”, um grande trabalho de filosofia. Muito legal essa experiência da publicação britânica de A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, “um romance que é repleto de vida invisível”.

“This zesty Brazilian novel has the same brightly coloured quality as a folk painting…A novel that brims with invisible life.”

O site espanhol The Shelter of Books publicou uma resenha sensacional de SORPRENDENTE!, de Maurício Gomyde, em três idiomas: castelhano, inglês e italiano.

Fernando Molica estará no Sempre um Papo Em Belo Horizonte hoje à noite falando de seu último romance, UMA SELFIE COM LÊNIN (Record). Estado de Minas deu boa matéria chamando para o título o fato muito verdadeiro de o Brasil ser o grande personagem desse autor.

molica 2 molica1

Saquem só essas matérias sobre A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, ou melhor, THE INVISIBLE LIFE OF EURIDICE GUSMÃO, de Martha Batalha, que saiu em língua inglesa pela OneWorld. Já postamos montes de críticas excelentes, mas essas põem o livro em tudo que é lista de melhores lançamentos. Martha está juntinho de Jeffrey Eugenides, que não sendo cliente, é queridinho da agência, amamos sua literatura _ entre muitos nomes super.

Está para sair a edição de bolso de EURÍDICE pela Livre de Poche. Vão fazer a capa inspirada no trabalho excepcional da OneWorld.

Captura de Tela 2017-09-14 às 17.13.33

18 Books You Need to Read This Fall

http://www.huffpostbrasil.com/entry/best-fall-books-2017_us_59a991dee4b0dfaafcf01955

 

gotica-pageface

A Sesi-SP Editora fez um cartaz muito lindinho para chamar para o lançamento de A GÓTICA QUE NÃO GOSTAVA DE FANTASMAS, de Regina Drummond e Giulia Moon, no dia 14, próxima quinta-feira, na Cultura do Conjunto Nacional. O livro também é maravilhoso, muito paulistano, em grande parte ambientado no mundo cosplay de SP. A nós parece impossível ser adolescente e não amar a narrativa da Regina e da Giulia, uma Gata Borralheira contemporânea de imenso charme.