abril 2017

0

O Publishers Market Place anunciou a venda de THE MOON SPUN ROUND para a editora FTD.

venda_yeats

Com ilustrações deslumbrantes, assinadas por Shona Shirley MacDonald, THE MOON SPUN ROUND é uma reunião de contos e poemas do gigante das letras irlandês W.B.Yeats (1865-1939), que receberam tratamento para serem apreciados pelo público infantil. Além da beleza das histórias, da poesia e das ilustrações, a curadoria dos textos do Yeats foi sensível e perspicaz. Interessante notar a importância e o sucesso de coleções de textos clássicos submetidos a um tratamento que permite a leitura infantil. Conduzem a criança ao mundo da literatura e compõem um trabalho precioso.

the-moon-spun-around-william-yeats

Os poemas de THE MOON SPUN ROUND são voltados suas memórias de infância em Dublin, onde sua família ganhava o sustento no comércio do linho. Seus pais eram comerciantes que apreciavam a literatura e a arte em geral, suas irmãs fizeram parte do movimento Arts and Crafts, e seu irmão tornou-se um pintor de renome.

Nobel de Literatura em 1923 pela “sua poesia sempre inspirada, que por meio de uma forma de elevado nível artístico dá expressão ao espírito de toda uma nação”, Yeats é um ícone da literatura mundial e precisa ser conhecido também no Brasil. Graças à FTD em breve teremos THE MOON SPUN ROUND disponível para as crianças brasileiras. Sob os cuidados de Isabel Coelho, editora responsável, o livro há de ser um sucesso.

11-The-Cat-and-the-Moon-page2-final 11-The-Cat-and-the-Moon-page1-final

A edição de DIAS PERFEITOS, de Raphael Montes, na República Tcheca, publicada pela Albatros na coleção XYZ, mereceu capa dura. Maior prestígio.

O exemplar acabou de chegar à agência. No meio tempo, a Albatros já contratou os direitos de JANTAR SECRETO, inquestionável sucesso para a Companhia das Letras.

 

18155856_882889111850514_2058593499753120147_o

Captura de Tela 2017-04-27 às 14.25.53

Companhia das Letras preparou um cartão sedutor para divulgar _ visando principalmente às editoras internacionais _ seu projeto de adaptação gráfica de ANIMAL FARM (A REVOLUÇÃO DOS BICHOS), de George Orwell, pelas mãos do artista plástico e quadrinista Odyr. A base foram os primeiros lindos traços desenvolvidos por Odyr para a história.

Depois de ANIMAL FARM, que sairá no primeiro semestre de 2018, Odyr publicará pela Companhia NO FUNDO DO POÇO TEM UMA PIADA, livro de beleza e força dilacerantes. Há de se tornar referência e clássico do gênero.

Captura de Tela 2017-04-27 às 14.26.07

65675334_ancelmo_gois_-_livro.

Por conta de uma entrevista a rádio CBN sobre A ERA DO IMPREVISTO, Sérgio Abranches recebeu do editor da Ilustríssima, o caderno dominical da Folha de S. Paulo, encomenda de ensaio sobre a crise dos sistemas democráticos, que saiu com bom destaque e está repercutindo muito no Face, Twitter e Linkedin:

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2017/04/1877508-sociologo-sergio-abranches-analisa-a-lava-jato-e-a-crise-da-democracia.shtml

O jornalista Luciano Trigo publicou excelente entrevista com Sérgio sobre o livro:

http://g1.globo.com/pop-arte/blog/maquina-de-escrever/post/os-riscos-e-esperancas-de-uma-epoca-de-transicao.html

E no GloboNews Literatura, rolou conversa simpática com a Cristina Aragão:

http://globosatplay.globo.com/globonews/v/5818941/

Mais uma resenha da tradução espanhola de SURPRENDENTE!, de Maurício Gomyde, publicada pela HC Ibérica, agora no blog K. A resenhista diz que “a forma de escrever do autor é ágil, permite o envolvimento com a história sem problemas e conhecer muito bem os personagens e como se desenvolvem as situações. A viagem é plena de aventuras e surpresas; há um e outro momento de suspense, de incerteza, segredos e fatos que não se esperava.”

51GSGo2PlmL

¡Sorprendente!

“La forma de escribir del autor es ágil, te permite meterte en la historia sin problemas y conocer muy bien a los personajes y cómo se desarrollan las situaciones. El viaje está lleno de aventuras y sorpresas; vas a encontrar algún que otro momento de suspense, de incertidumbre, secretos y hechos que no esperabas”.

http://tejiendoenklingon.blogspot.com.br/2017/04/sorprendente-mauricio-gomyde.html

A coluna de Lauro Jardim, no Globo, noticiou o lançamento dentro de duas semanas de EM NOME DOS PAIS, de Matheus Leitão Netto. O livro é uma longa reportagem de 448 páginas _ absolutamente impactante.

Numa primeira parte, Matheus relata a procura, a descoberta e o encontro com o dirigente do PCdoB, que no início da década de 70, quando a ditadura militar foi mais implacável, delatou seus pais, companheiros dele, Míriam Leitão e Marcelo Netto, às forças da repressão. Na segunda parte do livro, Matheus sai à cata e revela as identidades dos torturadores de Míriam e Marcelo.

Uma daquelas narrativas que nos perseguem dias a fio depois de chegarmos à última página e fecharmos o volume. É também um depoimento contundente sobre a necessidade do perdão. Livro para muito prêmio de reportagem.

capa_emnomedospais_300dpi

http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/em-nome-dos-pais.html?loginPiano=true

O novo livro de Noam Chomsky, REQUIEM PARA O SONHO AMERICANO, que acabou de sair nos EUA pela Seven Stories Press, ganhou resenha consagradora do Huffington Post. Vale a leitura _ da resenha e do livro. No Brasil, a tradução vem com o selo da Bertrand, pelas mãos de Ana Paula Costa, em junho. Nos EUA, REQUIEM já figura em listas de mais vendidos.

requiem3

A Must-Read in Trying Times: Chomsky’s ‘Requiem for the American Dream’

Hopefully we’ll make it out the other side of Trump’s presidency, but it’s by no means a sure thing. The risks are hard to overstate.

While many books attempt to explain how we got to this political moment (somesuccessfully), Noam Chomsky’s latest, Requiem for the American Dream, provides necessary historical context.

Zooming in on ten ways that government and corporate interests have kept the American people down, Chomsky offers a compelling history that explains today’s economic and political landscape.

At 157 pages, it’s a short, beautifully put together book. Based on a 2015 documentary of the same name, the book was created and edited by the team behind the film (which is widely available, including on Netflix).

Falling Apart

America is the richest country on earth, but it’s falling apart.

In a section about attacks on social programs like Medicare and public education, Chomsky describes the intentional hallowing out of vital American institutions.

“Infrastructure has collapsed, health care is a total wreck, the educational system is being torn to shreds, nothing works,” writes Chomsky.

Instead much of the country’s vast resources have been diverted to serving dominant corporate interests. “The welfare of the population is secondary, and often not cared for at all,” writes Chomsky.

And the population knows it. That’s why you have this tremendous antagonism toward institutions – all institutions. So, support of Congress is often in the single digits; the presidency is disliked; corporations are disliked; banks are hated – it extends all over.

The collapse of the country’s institutions has led to anger and disillusionment, a climate right for the rise of an ideologue.

The Rise of an Ideologue

“For many years, I have been writing and speaking about the danger of the rise of an honest and charismatic ideologue in the United States,” writes Chomsky, in a chapter titled “Marginalize the Population.” “Someone who could exploit the fear and anger that has long been boiling in much of the society, and who could direct it away from the actual agents of malaise to vulnerable targets.”

But Chomsky admits he hadn’t envisioned Trump, who’s sort of an ideologue without an ideology, aside from his extreme prioritizing of his own self-interest.

Yet there Trump is in the Oval Office (or perhaps at Mar-a-Lago). While the anger Trump rode in on continues going largely unaddressed.

The race to capitalize on this anger is between two flawed parties, one of which Chomsky calls “the most dangerous organization in world history.”

The Republicans “are just off the spectrum… [and] have moved so far toward a dedication to the wealthy and the corporate sector that they cannot hope to get votes on their actual programs.”

Meanwhile, the Democrats are “pretty much what used to be called moderate Republicans,” writes Chomsky.

Continue a leitura no link abaixo:

http://www.huffingtonpost.com/entry/a-must-read-in-trying-times-chomskys-requiem-for_us_58f785a1e4b0c892a4fb745f

Recém-lançado nos EUA pela Seven Stories Press, o novo livro de Noam Chomsky, REQUIEM FOR THE AMERICAN DREAM, já pulou para o sexto lugar da lista de não-ficção em paperback (brochura) do New York Times, que sairá na edição de 16 de abril do jornal. No livro, Chomsky faz a análise do que considera o estado terminal da democracia norte-americana, e suas reflexões ganharam caráter de urgência depois da eleição de Donald Trump para presidente do país. Em outubro do ano passado, o texto de REQUIEM estava pronto para edição, mas o resultado eleitoral obrigou o autor à retomada da escritura.

requiem3

Boas notícias sobre o livro também do Brasil. Ana Paula Costa, na Bertrand, conta que terminou o processo editorial do miolo de RÉQUIEM PARA O SONHO AMERICANO e programou lançamento para junho.

requiem1

Ainda representamos a SSP para Portugal, e lá RÉQUIEM sairá pela Presença, editado por João Trinité. Os direitos do livro já foram vendidos para praticamente todos os territórios editoriais importantes.

requiem2

Silviano Santiago e sua obra estão a mil! Em maio, chegará às livrarias italianas a edição de STELLA MANHATTAN da Baldini & Castoldi, charmosa editora independente que contratou também MIL ROSAS ROUBADAS e está fazendo um lindo trabalho com a obra do autor. A capa do livro está belíssima, super moderna, traduzindo perfeitamente a ideia de um romance que não poderia ser mais atual.

Stella Manhattan

Além do desembarque em território italiano, sairá também em maio a edição chilena de O FALSO MENTIROSO, na prestigiosa coleção do Prêmio José Donoso, maior honraria da literatura latino americana, da qual Silviano foi vencedor em 2015.

Captura de Tela 2017-04-06 às 12.12.36

Em terras tupiniquins, foi publicado ontem, no Instituto Cervantes, no Rio, TELQUELISMOS LATINO-AMERICANOS, de Jorge Wolff, trabalho de teoria crítica baseado no conceito desenvolvido por Silviano do entre-lugar dos trópicos, bastante conhecido dos estudiosos da literatura. Saiu pela novíssima editora carioca Papéis Selvagens.

Não bastassem suas mil atividades como comentarista econômica para jornal, rádio e TV, escritora de não-ficção, romance e livros infantis, cronista dominical no Blog do Matheus, Míriam encontra tempo para somar no lançamento de DIÁRIOS DA PRESIDÊNCIA – 1999-2000, de Fernando Henrique Cardoso (Companhia das Letras). Vai entrevistar o ex-presidente na Livraria da Travessa, no Leblon, dia 6, às 19h. Não dá para perder: tanta inteligência junta, não encontramos por aí facilmente.

Diários da presidência - Travessa