Nosso Blog

Rights to Klester Cavalcanti’s THE NAME OF DEATH, to Anne Marie Metailie at Metailie in France, by Anna Luiza Cardoso and Luciana Villas-Boas at Villas-Boas & Moss Literary Agency, and Muza in Poland, by Magda Cabajewska at Macadamia Literary Agency.

Publishers Marketplace anunciou as vendas VB&M dos direitos de tradução de O NOME DA MORTE, o livro-reportagem de Klester Cavalcanti sobre um pistoleiro que assassinou 492 pessoas ao longo da vida e ainda está solto em algum rincão do Brasil. A notícia do site foram as vendas para a Metailié, na França, depois de um leilão apaixonado envolvendo três editoras, e para a Muza, na Polônia, que ofereceu um belo adiantamento para que tirássemos o título da mesa, o que no jargão do mercado chamam de “preempt”.

Tem mais. Em Portugal, O NOME DA MORTE foi para a Presença, depois de breve leilão, e na Espanha, em “preempt”, para a Península, selo de não-ficção da Planeta. O livro de Klester revelou-se o mais forte do catálogo VB&M para a última edição da feira de Frankfurt.

O NOME DA MORTE está sendo adaptado para o cinema numa super-produção Globo-Filmes/Fernando Meirelles, direção de Henrique Goldman, grande elenco global, com Marco Pigossi no papel do matador Júlio Santana. Estreia no Brasil provavelmente em julho de 2017, mas tem ambições internacionais.

É livro antigo. Lançado em 2005 pela Planeta, conquistou o Jabuti de livro-reportagem em 2006. Acabamos de renovar com a Planeta o contrato para a edição amarrada ao lançamento cinematográfico.

Uma narrativa estarrecedora, que é difícil de largar até chegar ao final – como todos os livros do Klester, um colecionador de Jabutis. Revela um Brasil profundo que o brasileiro do eixo Rio-São Paulo tenta ignorar e negar, mas que é preciso encarar.

 

captura-de-tela-2016-10-25-as-16-39-39

Comentários ( 0 )

    Deixe um comentário

    O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *